fbpx

Do interior para conquistar seu negócio

A empresária, Maria da Conceição Silva, tem 42 anos e até os 15 trabalhava na roça com os pais, em sua cidade natal Elesbão Veloso, no Piauí. Com 16, começou a trabalhar como empregada doméstica até que, por indicação de uma tia, veio para Brasília trabalhar em casas de família. Desde criança sonhava em trabalhar como cabeleireira. “Era um sonho distante, mas com 12 anos eu já cortava o cabelo dos meus dez irmãos. Sempre sonhei em melhorar de vida, por isso vim para cá”, relembra. Ceiça (como é conhecida), teve uma filha e quando ela completou quatro anos decidiu fazer o curso de cabeleireira. A filha foi morar com seus pais em Tocantins e ela passou a trabalhar como diarista e à noite ia para o Senac Taguatinga. “Minhas patroas me incentivaram muito. Uma delas me mandou para trabalhar com uma sobrinha, aos sábados, para testar se era isso mesmo que queria”, conta.

Já com diploma na mão, Ceiça se orgulha da formação que conquistou. “Lembro que na época finalizei o curso com umas 800 escovas. Aos sábados, eu ia para um salão ajudar uma cabeleireira. Lavava os cabelos para ela escovar, mas ficava observando como ela fazia”. A cabeleireira trabalhou em outros salões de beleza no Guará e 15 anos após se formar, conseguiu comprar um lote na cidade e montou seu salão de beleza. “Já tinha um tempo que eu sonhava com o meu negócio. Sabia dos custos com aluguel e outras coisas, mas a oportunidade apareceu. Em janeiro desse ano consegui inaugurar meu espaço”, comemora. Ceiça garante sua formação no Senac abriu muitas portas. “Amava o curso. Melhorou minha autoestima e eu me sentia capaz de chegar mais longe. Os professores, nas aulas teóricas, sempre orientavam que seria interessante ganhar experiência. E só depois conseguiria abrir o próprio negócio e eu fiz exatamente assim”, conta.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre o curso

O Senac oferece uma estrutura completa com laboratórios equipados para oferta do curso de Cabeleireiro, em cinco unidades: Ceilândia, Gama, Jessé Freire (SCS), Sobradinho e Taguatinga. O Senac possui também uma carreta móvel que vai onde não há unidades. Para cursar é preciso ter no mínimo 18 anos e ter o ensino fundamental completo. Mais informações sobre as turmas previstas para 2018 acesse o site (www.df.senac.br).