em Casos de Sucesso

Mineira de Uberaba e criada em Ituiutaba, Eliza Lima Aidar, de 33 anos, chegou em Brasília no final de 2009, após ser aprovada em um concurso público. Com o tempo, ela sentiu-se insatisfeita e decidiu mudar de carreira. Como tinha planos para empreender e gostava da área de gastronomia, procurou o Senac para obter informações mais especializadas, técnicas e profissionais e se preparar para o momento de deixar o serviço público e montar sua própria empresa. Fez no início de 2016 o curso Auxiliar de Cozinha. Em abril, começou o de Cozinheiro e dois meses depois encontrou o ponto comercial ideal para seu restaurante. Em dezembro do mesmo ano inaugurou o Restaurante Gastroteca, no Lago Sul.

“Quando fiz o primeiro curso estava de férias e depois que comecei o de Cozinheiro fiz o contrato de locação. Dois meses depois já não conseguia mais conciliar o curso com a obra para adaptar o ponto. Mesmo assim continuei em contato com o pessoal do Senac, voltei algumas vezes para eles me ajudarem com algumas dúvidas e os professores me deram muitas dicas e opiniões”, destaca, lembrando que o conteúdo do primeiro curso superou suas expectativas. “Eu esperava um pouco menos. Esperava uma coisa mais básica. Foi muito importante para mim esse processo de fazer o estágio no final do curso porque eu vi uma cozinha de verdade funcionando a todo vapor, com todas as dificuldades e, sem dúvida nenhuma, me deixou bem mais preparada”, afirma ela que possui, entre seus funcionários, dois cozinheiros que são egressos do Senac.