em Casos de Sucesso

A empreendedora Bernardeth Martins, 57 anos, iniciou sua vida profissional depois de fazer cursos no Senac. Em 1979, quando havia terminado o segundo grau, hoje Ensino Médio, optou pelo curso de Secretariado, o que lhe rendeu o primeiro e único emprego por 32 anos. Depois, fez o curso de Taquigrafia que, naquela época, era essencial para manter uma boa colocação na profissão escolhida por ela. Aposentada em 2012, decidiu assumir a empresa que havia aberto para o filho em 2008, a loja de roupas para bebês e crianças chamada Cirandinha.

Na época em que fez o curso de secretariado, Bernardeth fazia também cursinho para o vestibular, pois o pai só a deixaria trabalhar depois que entrasse na faculdade. “Então procurei o Senac para me capacitar, pois nele tinha aula de datilografia que, naquela época, era exigida por várias empresas. O curso do Senac foi muito completo, tivemos aulas práticas em um laboratório que simulava uma empresa real e lá passamos por todas as áreas da empresa. Eu brinco que sou literalmente cria do Senac porque tudo daquela época ficou pra mim”, diz ela. “O Senac significa para mim a minha carreira, o início, o meu primeiro emprego. Foi muito importante para mim porque eu não tinha experiência em absolutamente nada e quem me ajudou foi o Senac. Comecei a trabalhar com 20 anos, em 1980, depois que a instituição me indicou para fazer entrevistas em três empresas. Escolhi a OIT, onde comecei como secretária e terminei como oficial de Finanças, Administração e Recursos Humanos”, conclui Bernardeth, que há três anos faz parte da diretoria do Sindivarejista-DF.